Notícias Externas

Espetáculo de música e dança muda rotina do campus Saúde


Publicado em: Boa ideiaExternas - 17 de março de 2016

Apresentação do espetáculo “Tecituras”, da Quik Cia de Dança, inaugurou Quinta Cultural em 2016 e interagiu com público presente

O campus Saúde recebeu, nesta quinta-feira, no Teatro de Arena, o espetáculo “Tecituras”, da Quik Cia de Dança. A apresentação, promovida pelo projeto Quinta Cultural, uniu música e dança de forma lúdica, convidando o público para um momento de interação e descontração das atividades rotineiras.

Segundo o bailarino e diretor do grupo, Rodrigo Quik, o espetáculo tem improvisos e conta com instrumentos vindos de diferentes partes do mundo. “A Quik tem focado num trabalho de improvisação, baseado em uma estrutura prévia. Então a gente mapeia o espaço e cria uma espécie de roteiro, para depois nos jogarmos no espetáculo”, resume.

Ele acrescenta que um dos integrantes, o músico Ricardo Passos, realizou estudos em países orientais, como Índia e China, para trazer novas interpretações ao trabalho. “Dentre outras coisas, ele pesquisou músicas orientais, então esse canto que ele apresenta é um canto indiano, além de trazer instrumentos como a harpa e o órgão de boca, que são chineses. Trouxemos também o didjeridoo, que é um instrumento de sopro dos aborígenes australianos, e a rabeca que parece um violino”, detalha. Também fazem parte do grupo a bailarina Letícia Carneiro e o músico Rodrigo Salvador.

Interação com o público

Durante o show, o público foi convidado a dançar em duplas unidas por um longo tecido. Para Ricardo Passos, a recepção foi positiva e surpreendeu pela abertura da plateia. “Por ser um espetáculo diferente, no começo há um estranhamento, as pessoas ficam com medo de serem chamadas. O bacana é que a gente vai cativando esse público durante o fazer e, no final, estão todos ali juntos com a gente”, celebra.

O músico Plínio estava de passagem pelo campus e parou para acompanhar a apresentação. “É uma proposta que pretende fundir diferentes estéticas e que causa um estranhamento inicial por sair dos espaços corriqueiros e usar o espaço urbano, mas que acaba sendo bem recebida pelo público”, opina. Já para a estudante de Fonoaudiologia Taís, a Faculdade precisa de mais atividades semelhantes. “Eu gostei muito, achei bem inusitado. Aqui, às vezes, a gente fica tão ‘bitolado’, que é bom ter momentos como este”, diz a estudante.

Quinta Cultural

O projeto Quinta Cultural acontece na terceira quinta-feira do mês, às 12h30. É uma atração cultural gratuita realizada pela Diretoria de Ação Cultural da UFMG (DAC), Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e unidades do campus Saúde.

Fotos: Débora Nunes

    Contador de visitas: 599 visualizações

    Veja também: