Entenda o funcionamento do metabolismo


Publicado em: Saúde - 4 de julho de 2013

Certas pessoas comem muito e não engordam. Outras reclamam que os problemas com o peso são agravados pela idade. Já algumas mulheres não entendem o motivo de seus parceiros, sem muito esforço, emagrecerem mais rápido do que elas. Afinal, por que tudo isso acontece?

Ilustração: Carina Cardoso

A endocrinologista Junia Schweizer, professora do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, afirma que o metabolismo pode ser responsável por essas variações. O sistema metabólico é o que comanda a produção de energia para manter o funcionamento do nosso corpo e controla o ritmo de nosso organismo, realizando diversas reações químicas e fisiológicas.

Segundo Junia Schweizer, as variações em nosso sistema metabólico podem ser geradas por diversos fatores. Um deles é justamente a idade, pois à medida que a pessoa envelhece o metabolismo fica mais lento. Geralmente, é a partir dos 25 aos 30 anos de idade que essas alterações começam a aparecer.

Existem também as diferenças de gênero. “O homem, naturalmente, tem mais massa muscular que a mulher, por isso, o metabolismo masculino tem uma velocidade maior”, explica a especialista. Assim, é perceptível que a maioria dos homens tem mais facilidade em relação ao emagrecimento e à definição do corpo, em comparação com as mulheres. Em compensação, eles precisam da alimentação em quantidades maiores, para suprir as necessidades diárias.

Fatores como realização de atividades físicas, ingestão de água e mudanças na temperatura ambiente também podem causar alterações no metabolismo, assim como doenças relacionadas ao sistema endócrino. O hipotireoidismo, por exemplo, causa deficiência de hormônios e um ganho de peso devido à lentidão do metabolismo. Já o hipertireoidismo produz o efeito contrário e pode causar grandes perdas de peso, hiperatividade e taquicardia, fazendo com que o paciente fique fraco e até mesmo com depressão.

Alimentos

A alimentação também é um fator importante. “Quem come muito, em maiores intervalos de tempo, geralmente apenas três vezes ao dia, pode ter um metabolismo mais lento”, afirma a endocrinologista. Por isso, o recomendado é comer em pequenas quantidades e com intervalos de tempo menores para estimular as taxas metabólicas.

O que causa muita curiosidade quando se fala de dieta e nutrição é se o tipo de alimento ingerido pode alterar as reações metabólicas. Temperos muito falados que podem alterar essas taxas são gengibre, pimenta, dentre outros.

Junia Schweizer afirma que a ingestão de cafeína, por exemplo, encontrada em bebidas como cafés, chás e refrigerantes, pode causar uma reação no metabolismo e acelerá-lo. Porém, ela alerta: apenas a ingestão dessa substância não é o suficiente para resultados de emagrecimento, sendo necessário conciliar o consumo com dieta adequada e exercícios.

Por outro lado, alguns alimentos podem retardar os efeitos do metabolismo, como aqueles que têm “propriedades calmantes”, a exemplo do maracujá. Do mesmo modo, aqueles ricos em gorduras e conservantes podem produzir esse efeito.

Cuidados

Fatores psicológicos e o uso de drogas também afetam o metabolismo. A professora afirma que situações de estresse podem prejudicar o metabolismo e causar perda de nutrientes, fazendo com que o paciente emagreça de uma forma não saudável.

O uso de drogas como as anfetaminas, por sua vez, também causa esse efeito de aceleração metabólica e emagrecimento prejudiciais à saúde. A professora ressalta que os suplementos vendidos para acelerar o metabolismo, chamados de “termogênicos” podem causar graves complicações. “Eles não são recomendados e podem gerar problemas hepáticos, renais e cardíacos”, afirma a endocrinologista. Por isso, é importante ter cuidado com esses agentes químicos que prometem milagres.

 

 

    Contador de visitas: 600 visualizações

    Veja também: