Notícias Externas

Dirceu Greco fala da importância do SUS do seu início ao cenário atual


Publicado em: AgendaExternas - 23 de abril de 2018

Raíssa César*

 

A disciplina História da Medicina aborda a importância do SUS no enfrentamento de doenças, com foco na resposta contra a epidemia de AIDS, e debate o cenário atual de corte de verbas.

Na próxima sexta-feira, 27 de abril, a disciplina História da Medicina, oferecida pelo Centro de Memória da Faculdade de Medicina da UFMG (Cememor), promove a aula aberta “A resposta brasileira no enfrentamento da epidemia de Aids como exemplo para acesso universal ético e de qualidade aos cuidados de saúde”.

O palestrante convidado é o professor aposentado do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Dirceu Bartolomeu Greco. A aula será das 11h30 às 12h30, na sala s146, no andar subsolo da Faculdade de Medicina da UFMG, em frente ao Laboratório de Anatomia Humana.

A partir de discussões atuais sobre o papel do Sistema Único de Saúde (SUS), a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional, que prevê o teto de gastos públicos por 20 anos, entre outras questões, o professor pretende trazer uma argumentação em torno da grande diferença que o SUS trouxe à população e ao enfrentamento de doenças em tão pouco tempo, desde sua criação no final da década de 80.

O Brasil é o único país do mundo com mais de 100 milhões de habitantes e um sistema de saúde único e gratuito. É a partir disso que o professor defende que a resposta brasileira contra a epidemia de Aids não teria sido tão eficaz sem um sistema de saúde capilarizado, nacional e universal. O SUS foi o responsável por legitimar a garantia de acesso a medicamentos a toda a população, o que suscita discussões em torno de direitos humanos, homofobia, transfobia, entre outros.

História da Medicina        
O Cememor oferece a disciplina História da Medicina, em que são discutidos temas como nascimento da ciência moderna e o desenvolvimento do método científico, a ciência contemporânea e seus desafios, a pesquisa e a discussão sobre novas fontes de história, por professores convidados. A disciplina é ofertada como optativa e de formação livre dentro do sistema da UFMG, mas a participação é aberta para qualquer pessoa, sem necessidade de inscrição prévia.

Mais informações: Cememor – 3409 9106

*Redação: Raíssa César – estagiária de jornalismo
Edição: Mariana Pires

    Contador de visitas: 192 visualizações

    Veja também: