Notícias Externas

Conheça os diferentes tipos de estomatite


Publicado em: ExternasSaúde - 10 de setembro de 2015

“Sapinho” é um termo popularmente usado para falar de doenças, lesões ou inflamações da cavidade oral. Mas, na verdade, estes problemas se chamam estomatites e existem diferentes tipos de infecções.

A estomatite pode ter causas diversas, como infecções por vírus, bactérias, fungos e até traumas, quimioterapia e aparelhos dentários. Transmitida por contato direto com lesões ou secreções orais de pessoas infectadas, o problema causa feridas bucais e pode provocar febre, irritabilidade e perda de apetite, principalmente em crianças entre 1 e 4 anos.

“Em 60% dos pacientes, ocorrem sintomas entre um e dois dias antes do aparecimento das bolhas, como dor, queimação e coceira no local onde irá aparecer a lesão”, explica a professora do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG, Paula Valladares Guerra.

aftas

Foto: reprodução/internet.

Já as aftas são ulcerações doloridas, de tamanho variado, que podem reaparecer ao longo da vida. Segundo a professora, a genética, alterações imunológicas e estresse são fatores predisponentes ao aparecimento de lesões, além de deficiências nutricionais ou distúrbios gastrointestinais, por exemplo. “Em casos de lesões maiores que um centímetro, extremamente dolorosas e profundas, ou que demoram a cicatrizar, é preciso procurar um médico”, diz.

Quando feridas semelhantes a aftas, redondas e amareladas, se espalham pela boca, o problema é candidíase oral, o sapinho, comum em bebês. Causada pela Candida Albicans e por outras espécies de fungos, ela pode estar relacionada ao uso prolongado de antibióticos ou corticóides ou da queda de imunidade do organismo.

“O sapinho pode atingir a gengiva, a língua e até o começo da faringe, próximo às amídalas”, esclarece Paula. Os sintomas também incluem febre, irritabilidade e falta de apetite, já que se torna dolorido comer.

A pediatra aconselha que a placa branca que se forma não seja raspada da boca, já que pode deixar a superfície vermelha, ferindo-a. O tratamento do problema é feito através da higiene bucal, com tecido limpo umedecido em água com bicarbonato, e uso de antifúngico tópico.

“Para prevenir esse mal, é preciso manter a boca da criança sempre limpa, evitar o uso indiscriminado de antibióticos e fatores que alterem a imunidade”, conclui a professora.

Em todos os tipos de estomatites, o tratamento deve ser orientado pelo médico, especialmente em crianças, pois há medicamentos que não são indicados para algumas faixas etárias. Normalmente, são usadas medidas locais para tratar os sintomas da dor, como anestésicos ou antissépticos.

    Contador de visitas: 3.882 visualizações

    Veja também: