Conheça os detalhes da reforma da Faculdade


Publicado em: Notícias - 16 de setembro de 2009

A reforma da fachada da Faculdade de Medicina, que começou há pouco mais de um mês, segue com os trabalhos de reestruturação e reparos.

A primeira etapa, de montagem de andaimes e colocação de tapumes e telas de proteção já está concluída. Agora a equipe trabalha na retirada do antigo revestimento de pastilhas cerâmicas.

publicado

Os trabalhos consistem no tratamento do revestimento externo do prédio, que em seus ciquenta anos nunca passou por reforma. Segundo o engenheiro responsável pela obra, Vinícius Milleo Moura, o edifício apresenta alguns problemas em decorrência da ação do tempo que devem ser corrigidas o quanto antes. “É como uma doença que vai se alastrando com o passar do tempo. É preciso intervir agora para que o prédio não sofra uma deteriorização ainda maior”, explica.

publicadopublicadopublicado

O bloco principal da Faculdade, alvo da atual reforma, é revestido por pastilhas cerâmicas que, a partir de desgaste físico, estão sendo deslocadas. Esse deslocamento leva à decomposição do reboco original e consequente infiltração por água da chuva.

Esses problemas ocorrem devido ao tipo de material usado antigamente, carente de tecnologias que hoje contribuem para a aderência, porosidade e capacidade de absorção das pastilhas. Além disso, a técnica de colocação utilizada no passado, sem juntas de movimentação, contribui para que o desgaste natural aconteça de forma mais acentuada.

publicado

As esquadrias metálicas também vêm sofrendo um processo de oxidação. Isso leva à perda de vedação nos peitoris e travamento, e ao desgaste de elementos de operação como fechos e puxadores. Todas elas serão revisadas.

Como consequência da instalação de janelas e aparelhos de ar condicionado em épocas diferentes, a fachada apresenta aspecto desordenado, o que cria pontos frágeis nas soldas, proteções antioxidantes e na pintura. Para corrigir esse problema e conferir um aspecto ordenado ao prédio, será feita a padronização dos aparelhos e suportes metálicos.

publicado

Em condição semelhante estão as redes externas embutidas na fachada, principalmente a coletora de água (calhas). Seu aspecto físico também será reordenado, reparando vazamentos e colocando-os em harmonia com outros elementos.

A arquiteta da Faculdade, Eneida Ricardo, afirma que a necessidade das intervenções vai muito além do motivo estético: “Sem dúvida, a renovação do prédio contribuirá para a qualidade do seu entorno com uma nova apresentação, mas a razão principal da reforma é garantir a conservação do edifício”.
publicado
No projeto, está prevista ainda a instalação de uma placa de identificação da Faculdade sobre a marquise do hall de entrada. Será feita também a instalação da porta de madeira que pertenceu a primeira sede própria da Medicina, além da colocação de fotos de época no vidro frontal.

A reforma tem previsão de término para maio de 2010.

Mais informações: Setor de Engenharia – 3409 9795

    Contador de visitas: 680 visualizações

    Veja também: