Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

“Compartilha” distribuiu arrecadação do projeto Para elas


Publicado em: ExternasNotícias - 14 de agosto de 2017

Elza Melo é coordenadora do projeto. Foto: Carol Morena

Participantes do projeto de extensão “Para elas: por elas, por eles, por nós” participaram na sexta-feira, 11 de agosto, do primeiro Compartilha, encontro onde a renda produzida a partir da venda de bijuterias doadas ao projeto foi dividida entre as mulheres participantes.

Iniciado há cinco anos e coordenado pela professora do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Medicina da UFMG, Elza Melo, o projeto objetiva transformar a realidade social das mulheres atendidas no Ambulatório da Rede de Práticas de Promoção de Saúde da Mulher em Situação de Vulnerabilidades, construindo laços e gerando renda para as participantes. Durante o Compartilha, a professora Elza entregou envelopes com dinheiro para cada uma das envolvidas.

A arrecadação de bijuterias pelo projeto começou em janeiro desse ano, com campanha para doação no prédio da Faculdade de Medicina da UFMG. As doações foram recebidas pela equipe do projeto, separadas e recicladas para venda em bazares que aconteceram durante o ano em diversos locais.

“Esse dinheiro permite que as mulheres frequentem o ambulatório e tenham mobilidade”, explicou a professora Elza, ressaltando a importância das doações e do retorno que essas geram para as mulheres em situação de vulnerabilidade social. Para a professora, o dinheiro arrecadado é um produto coletivo. “Ninguém pode ficar de fora nem pode ser excluído. Isso diminuiu um pouco o valor individual, mas aumentou a nossa autoestima e a nosso vínculo” , afirmou.

Empoderamento
Eva Rosangela participa das oficinas de bijuterias nas regionais, ajuda a separar as peças e vai aos bazares sempre que possível. “De lá para cá eu não choro mais e nem terapia eu faço mais. Formamos essa grande família que a cada dia cresce”, contou Eva. Ela falou ainda das na autoestima e vida pessoal, e espera que seu exemplo contagie mulheres ao seu redor. “Agora tenho mais autonomia, mais segurança comigo mesma, no dia-a-dia, no serviço. Eu mudando, mudo o mundo a minha volta. Uma grande mudança na minha vida e na vida de quem está a minha volta, principalmente minhas filhas. Acabo me tornando um exemplo para elas, para que se tornem mulheres fortes também”, compartilhou.

Participantes do projeto. Foto: Carol Morena F

Para além do acadêmico, o projeto trata do lado pessoal e espiritual das mulheres, para que essas busquem seu próprio empoderamento e incentivem outras mulheres. “Quando foi fundado o Ambulatório eu estava muito feliz por ter participado do processo. É tudo que eu imaginava. Mas eu vou ficar muito mais feliz o dia em que ele fechar, porque significa que não há mais violência, que vocês estarão completamente empoderadas, e que estão levando isso para a região onde moram e fazendo com que aquelas mulheres também não sejam violentadas,” disse Myrian Celani, médica do Hospital das Clínicas da UFMG e integrante do projeto.

Bazares e doações
Os próximos bazares vão integrar a programação do 4º Congresso Nacional de Saúde, que será realizado do dia 28 a 30 de agosto de 2017, e é promovido pela Faculdade de Medicina da UFMG. Esta edição tem como tema “Promoção da Saúde: Interfaces, Impasses e Perspectivas”.

Doações de bijuterias, roupas, retalhos, fitas ou materiais para confecção de bijuteria podem ser feitas na sede do projeto, na sala 910, no 9º andar da Faculdade.

Mais informações: Núcleo de Promoção Saúde e Paz – 3409 9945

Leia também:
Projeto Para Elas recolhe bijuterias para atividades contra a vulnerabilidade social
Bloco do Para Elas convida mulheres, homens e crianças a lutarem contra a violência

 

    Contador de visitas: 1.484 visualizações

    Veja também: