Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Centro de Estudos Africanos da UFMG lança portal


Publicado em: ExternasNotícias - 29 de outubro de 2015

Imagem-1Está no ar o portal do Centro de Estudos Africanos da UFMG (CEA). A página, desenvolvida em parceria com o Nupad, tem como proposta divulgar as atividades do Centro e promover a articulação entre os pesquisadores que realizam estudos sobre a África na UFMG e em outros centros de referência nacionais e estrangeiros.

Segundo a coordenadora do CEA, Vanicleia Santos, a ideia do portal surgiu no final de 2013, um ano depois da criação do Centro pela Reitoria da UFMG. Durante esses dois anos, CEA e Nupad trabalharam juntos em seu desenvolvimento. “Ao Nupad coube criar o layout e o Centro ficou com a elaboração do conteúdo”, conta.

Entre as informações disponíveis no portal estão pesquisas realizadas na UFMG sobre a África e com a participação de pesquisadores africanos; notícias e agenda de eventos organizados pelo Centro, como jornadas e seminários; além de um acervo com publicações, fotos, vídeo e áudio. Como pontua Vanicleia, há também um espaço para cadastro de pesquisadores: “Convidamos todos que tenham projetos relacionados aos estudos africanos e/ou em desenvolvimento no continente africano para associar-se ao CEA”.

O portal é mais um resultado da parceria CEA-Nupad, estabelecida em 2012. A integração contribuiu para a criação de ações de internacionalização Brasil-África e fortalece aquelas já desenvolvidas pelos órgãos.

Acesse: https://www.ufmg.br/dri/cea/

CEA

O Centro de Estudos Africanos foi criado em 2012 no âmbito do projeto de ampliação da internacionalização da UFMG. Alguns dos objetivos do CEA são fomentar a internacionalização da UFMG na África, incrementar as atividades de cooperação acadêmica entre a UFMG e Instituições de Ensino Superior africanas, e congregar pesquisadores da UFMG e de outras Instituições de Ensino Superior que desenvolvam pesquisas pertinentes à África ou realizadas com a participação de pesquisadores africanos.

    Contador de visitas: 877 visualizações

    Veja também: