Notícias Externas

Cartilha sobre doença falciforme para escolas


Publicado em: ExternasNotícias - 17 de outubro de 2014

Produto da parceria entre o Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG (Nupad) e pesquisador internacional, a cartilha sobre doença falciforme para as escolas acaba de ser concluída e será lançada em novembro. Voltado para os profissionais da educação, o material foi traduzido e adaptado para o contexto brasileiro a partir de original britânico. Ele traz informações sobre a doença falciforme e dicas de como lidar com o aluno que tem a doença no contexto escolar.

A ideia da cartilha surgiu em 2012, com o primeiro seminário do projeto “Saber para Cuidar: doença falciforme na escola”, do Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias (Cehmob-MG). Na ocasião, foi feita uma colaboração internacional com o sociólogo e pesquisador britânico da Universidade de Montfort, Simon Dyson. “Ele já tinha essa cartilha proveniente de uma pesquisa feita nas escolas no Reino Unido e trouxe a proposta, queria que o material fosse difundido em todas as línguas”, explica a coordenadora do Setor de Tradução e Relações Internacionais do Nupad (SETRI), Kelen Lima.

A partir daí, foram seis meses de trabalho. Após a tradução, feita pelo SETRI em conjunto com a Faculdade de Letras da UFMG, a equipe do Saber para Cuidar assumiu a adaptação transcultural da cartilha. “Vimos que o conteúdo não se encaixava na realidade brasileira, como a parte referente às leis britânicas ou à ficha de saúde das escolas”, aponta a coordenadora do Saber para Cuidar, Isabel Castro. “Traduzimos, adaptamos e validamos com alguns profissionais da Secretaria de Estado de Educação”, acrescenta.

Segundo Isabel, a cartilha é a primeira deste tipo no estado: “Não temos nenhum material sobre a doença falciforme, com tal nível de detalhamento, voltado para profissionais da Educação em Minas”.

A versão em português é a quinta traduzida no mundo a partir do conteúdo britânico. Além dela, há três cartilhas na África e uma nos Estados Unidos.

Lançamento e divulgação
A previsão é que a cartilha seja lançada oficialmente entre os dias 11 e 14 de novembro, no Rio de Janeiro (RJ), durante o 2º Congresso Mundial de Doença Falciforme, promovido pelo comitê científico WiSSH (Iniciativa Mundial em Estudos Sociais das Hemoglobinopatias), Ministério da Saúde e Rede Global de Doença Falciforme.

No evento estarão presentes os integrantes técnicos do Saber para Cuidar e o sociólogo Simon Dyson, além de pesquisadores e sociedade civil, para troca de experiências e aprimoramento na busca de soluções para os diversos problemas relacionados à doença falciforme.

Após o lançamento, a cartilha sobre doença falciforme para as escolas será disponibilizada em versão eletrônica nos portais do Nupad e do Cehmob-MG, no site da Universidade de Montfort/Inglaterra e em outros meios para acesso dos profissionais da educação e também da comunidade em geral. O material fará parte ainda do curso de ensino à distância do projeto Saber para Cuidar, como leitura complementar.

    Contador de visitas: 815 visualizações

    Veja também: