Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Câncer infantil: conhecer seus sinais favorece diagnóstico precoce


Publicado em: ExternasRádio - 27 de outubro de 2017

Nova série do Saúde com Ciência é dedicada ao câncer infantil e apresenta suas características, tipos e sintomas mais comuns, além da realidade do tratamento no Brasil

Apesar de sua incidência ser considerada rara, o câncer infantil representa a maior causa de mortes por doença entre brasileiros de um a 19 anos de idade, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Ainda assim, o câncer infantil tem um bom índice de resposta aos tratamentos disponíveis e as chances de cura aumentam quando o diagnóstico é feito precocemente, o que pode ser dificultado devido a características específicas da doença.

O fato de o câncer infantil apresentar sintomas inespecíficos é uma dessas características. “O câncer é uma doença rara na infância, então, às vezes, não pensam que a criança pode ter câncer, tanto a população leiga como os próprios médicos. Os sinais e sintomas do câncer na infância são parecidos com os de outras doenças, estão se pensa primeiro nesses diagnósticos para depois pensar em um câncer”, afirma a professora da Faculdade de Medicina e membro do Serviço de Hematologia/Oncologia do Hospital das Clínicas da UFMG, Benigna de Oliveira.

Para abreviar o tempo do diagnóstico, os médicos, especializados e também da atenção primária, devem saber reconhecer e diferenciar os sintomas do câncer em crianças e adolescentes em relação a doenças comuns na infância. Além disso, pais, familiares e professores que têm contato com crianças, ao conhecerem os sinais da doença, prestam uma atenção mais cuidadosa às manifestações de saúde desses grupos.

A oncologista pediátrica e professora da Faculdade de Medicina da UFMG, Karla Rodrigues apresenta os principais sinais perceptíveis do câncer infantil. “É importante valorizar quando se percebe que a criança não está bem, que tem alguma coisa errada, está fora do padrão. Então se a pessoa perceber uma massa, caroços pelo corpo, manchas arroxeadas, sangramentos na gengiva, urina ou evacuações, dores de cabeça persistentes, febre de causa não determinada, ela deve insistir na investigação”, diz.

Foto: Carol Morena

Tipos mais comuns

Câncer é o nome dado a um conjunto de centenas de doenças, que tem seu surgimento relacionado a situações específicas como hereditariedade, idade e hábitos de vida. No caso do câncer em crianças e adolescentes, há tipos que ocorrem com maior frequência.

“As leucemias, que acometem aproximadamente 30% das crianças com câncer. Além disso, têm os tumores do sistema nervoso central e os linfomas, que são tumores dos órgãos linfáticos, neuroblastomas (no sistema nervoso periférico), tumores renais, o retinoblastoma, que acomete a região dos olhos e muitos outros, mas os principais são as leucemias, tumores do sistema nervoso central e linfomas”, resume a professora Benigna de Oliveira.

Sobre o programa de rádio

Saúde com Ciência é produzido pelo Centro de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. Ouça na Rádio UFMG Educativa (104,5 FM) de segunda a sexta-feira, às 5h, 8h e 18h.

O programa também é veiculado em outras 187 emissoras de rádio, distribuídas por todas as macrorregiões de Minas Gerais e nos seguintes estados: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Massachusetts, nos Estados Unidos.

Redação: Bernardo Estillac | Edição: Lucas Rodrigues

    Contador de visitas: 845 visualizações

    Veja também: