Bons hábitos podem ajudar na prevenção do câncer


Publicado em: Notícias - 19 de novembro de 2010

Na semana do Dia Nacional de Combate ao Câncer – 27 de novembro -, as atenções se voltam ao mal que mais assusta a população

A Liga de Onco-hematologia do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina e o setor de Registro Hospitalar de Câncer do Hospital das Clínicas promovem uma série de atividades entre 22 e 26, como distribuição de cartilha produzida pela Comunicação da Medicina

A maioria das pessoas teme o aparecimento da doença, e o diagnóstico positivo – ainda – é sempre um choque.

Mas, especialistas da área afirmam que é possível prevenir o câncer cortando maus hábitos, cuidando da alimentação e praticando esportes.

Além disso, é bom que se diga que a doença nem sempre é fatal. Os tratamentos têm evoluido muito e a maioria dos casos é curável.

Os mais incidentes
Os cânceres de mama e de próstata estão entre os mais comuns no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer do Ministério da Saúde (Inca). E esses tipos de câncer tem suas especificidades.

A professora Helenice Gobbi, do Departamento de Anatomia Patológica da Faculdade de Medicina da UFMG, explica que o histórico familiar deve ser considerado como um fator de risco para desenvolvimento de câncer de mama.

“Principalmente em casos de parentes de primeiro grau, como pais, filhos e irmãos”, diz, lembrando que este tipo de tumor maligno está também associado ao hormônio estrógeno.

Ainda segundo a patologista, “menstruar muito cedo e ser mãe depois dos 30 anos são fatores de risco comprovadas, pois estão relacionados à exposição da mulher a influência de hormônios, principalmente o estrógeno, no período reprodutivo”.

A professora também salienta a importância do auto-exame para a detecção de nódulos que podem levar a um diagnóstico precoce. “O auto-exame ainda é importante, especialmente em países mais pobres, porque grande parte da população não tem o acesso adequado e regular aos exames médicos”.

Já o urologista Daniel Xavier, professor do Departamento de Cirurgia, esclarece que o câncer de próstata é potencialmente curável se rapidamente diagnosticado.

Por isso, os homens acima de 40 anos façam os devidos exames com regularidade. “As atitudes das entidades de saúde são fundamentais para essa conscientização”, ressalta.

Vencendo a doença
Patrícia Karla Bergerhoff, técnica em patologia do Núcleo de Pesquisa em Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG está, há três anos, totalmente curada de câncer de ovário que acabou levando à retirada dos órgãos.

Ela afirma que isso afetou seus sonhos de ser mãe, mas sua fé, confiança e obediência a sua equipe médica foram decisivas para sua cura. Para quem está nessa situação, ela indica: “Primeiramente, não desista do sonho de viver, seja extremamente obediente aos médicos. Discuta com eles, mas obedeça. Eles sabem o que fazem”.

Rádio
Voltado principalmente para a influência dos hábitos de vida na prevenção dos cânceres e também para aspectos do tratamento da doença, o programa de rádio Saúde com Ciência, da Faculdade de Medicina da UFMG, vai abordar o tema na semana do dia 22 ao 26 de novembro, na UFMG Educativa (104,5 FM) e em outras 20 rádios conveniadas (Onde Ouvir).

O programa tem apoio da Casu e do CNPq. Extraordinariamente, esta série teve apoio da Liga de Onco-hematologia do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina.

Acesse a página da Saúde com Ciência

    Contador de visitas: 728 visualizações

    Veja também: