Serviço gratuito para estudantes proporciona cuidado e apoio para os alunos.

*Ives Teixeira Souza

 

Como mais uma ferramenta diante da busca em entender e auxiliar o sofrimento psíquico dos estudantes universitários, o Serviço Especializado em Saúde do Trabalhador do Hospital das Clínicas da UFMG (Sest) oferece, através do SUS e gratuitamente, atendimento especializado em saúde mental, aberto aos estudantes da UFMG e demais instituições, com o objetivo principal de promover o cuidado e apoio a esses alunos.

O serviço soma-se aos projetos de referência da Faculdade de Medicina da UFMG, como a Escuta Acadêmica, vinculado ao Centro de Graduação, e o Núcleo de Apoio Psicopedagógico aos Estudantes da Faculdade de Medicina (Napem). Esses têm o objetivo de prevenir problemas emocionais, além de acolher alunos em situação de dificuldade social e psíquica na Unidade.
Agendamento
Conforme explica o professor do Departamento de Medicina Preventiva e Social e coordenador dessa linha de cuidado, o psiquiatra Helian Nunes, o fato de o serviço ser recente faz com que o acesso seja facilitado. “É necessário agendar, com os residentes daqui, nas terças-feiras pela manhã. Por enquanto é um serviço mais aberto, com o intuito de facilitar a marcação. O estudante pode ser de qualquer curso da Universidade ou de fora da UFMG também”, explica.

O psiquiatra esclarece que muitos estudantes do Napem são encaminhados para o serviço. “O trabalho realizado no Napem também encaminha casos para cá. Por enquanto, nenhum caso foi recusado”, comenta.

Nunes expõe que a maior atenção é o modo como a saúde mental altera a capacidade intelectual do trabalhador, sobre a funcionalidade e a capacidade laborativa. “O enfoque é a pessoa recuperar o estado anterior ou até ficar melhor do que ela estava. Às vezes ela estava com quadro crônico de estresse e nem percebia. Ou tem déficit de atenção desde a infância, mas talvez nunca procurou o tratamento adequado”, conta.

Transtorno mental dos estudantes
O psiquiatra relata que o próprio curso de Medicina é um importante fator de estresse ao gerar uma mudança no estilo de vida dos alunos, mas destaca que os conflitos também são externos à Universidade. “Eles enfrentam problemas em relação à carga horária, aos colegas e outros problemas de adaptação, como aqueles que mudam para Belo Horizonte”, relata.

De acordo com o professor, há uma prevalência maior de transtornos mentais entre médicos e estudantes do que na população em geral. “É como se eles estivessem mais vulneráveis”, opina. “Por isso, existe uma preocupação cada vez maior de ofertar serviços de atenção para ajudá-los. Nós queremos bons médicos, e para isso a gente precisa cuidar da saúde mental deles, não só na graduação, mas após o curso. Enfim, é um grande investimento nessa formação”, conclui o professor.

Atendimento
A linha de cuidado Trabalho e Saúde Mental do Serviço Especializado de Saúde do Trabalhador (Sest/HC/UFMG) do Hospital das Clínicas da UFMG atende consultas nas terças-feiras, no período matutino, no 7º andar do Ambulatório Bias Fortes.

Redação: Ives Teixeira Souza – estagiário de jornalismo
Edição: Mariana Pires

    Contador de visitas: 1.011 visualizações

    Veja também: