Notícias Externas

4º Congresso prioriza áreas da Saúde de maior relevância na atualidade


Publicado em: CongressoExternas - 24 de maio de 2017

O 4º Congresso Nacional de Saúde, que será realizado do dia 28 a 30 de agosto de 2017, traz como tema “Promoção da Saúde: Interfaces, Impasses e Perspectivas”.  O evento é realizado pela Faculdade de Medicina da UFMG e, nesta edição, terá três eixos temáticos e um eixo transversal.

“Procuramos escolher os temas de maior relevância para este Congresso. A grande diferença é de que estamos aprofundando mais. Assim, acredita-se que as pessoas poderão aprender e absorver melhor sobre as discussões”, comenta o diretor da Faculdade e presidente do 4º Congresso, professor Tarcizo Afonso Nunes. “Quando há mais temas, também há mais dispersão. O congresso perdeu em quantidade em relação às outras edições, mas ganhou em qualidade”, completa.

Inscrições abertas
As inscrições para submissão de trabalhos e participação como ouvintes no 4º Congresso Nacional de Saúde já estão abertas e podem ser feitas pelo site do Congresso.

Até 2 de junho, há desconto no pagamento, variando de R$40, para estudantes e funcionários da UFMG, a R$300, para profissionais de outras instituições. Os alunos assistidos pela Fundação Mendes Pimentel (Fump) poderão se inscrever gratuitamente.

Eixos
O primeiro eixo temático tem como tema “Atenção Primária: Medicina de Família e Comunidade” e é coordenado pelo professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Nathan Mendes Souza. “Hoje, a maior atenção de uma escola de saúde, de acordo com o que o MEC e o Ministério da Saúde propuseram para as diretrizes curriculares, é incluir a Atenção Primaria à Saúde (APS) de maneira bem mais intensa do que era feito antes”, aponta o diretor.

O professor Tarcizo Afonso Nunes explica que, atualmente, 30% da carga horária do curso de Medicina da UFMG é voltado para APS e urgência. “Há carência desses profissionais no Brasil. Por isso, inclusive, o governo passado criou o programa Mais Médicos. No mesmo caminho, também decidimos criar o Departamento de Medicina de Família e Comunidade, que está aguardando aprovação em outros níveis da Universidade” continua Nunes.

No segundo eixo, o tema será “Violência na sociedade contemporânea”, com coordenação das professoras do Departamento de Medicina Preventiva e Social, Elza Melo, e do Departamento de Pediatria da Faculdade, Cristiane de Freitas. Segundo elas, o objetivo é sair do senso comum e aprofundar a percepção da temática para além do que assistir passivamente, no dia a dia e na mídia. O professor Tarcizo Nunes lembra que, nas edições anteriores, houve grande adesão do público para esse debate, o qual inclui profissionais e estudantes da Saúde e do Direito.

Já o tema escolhido para o terceiro eixo temático foi “Qualidade de morte e estratégia de valorização da vida”, que será coordenado pelos médicos do Hospital das Clínicas da UFMG, Munir Murad e Fabiano Morais. “O debate vai além dos cuidados com a pessoa em estado terminal, incluindo, também, familiares e médicos, por exemplo”, afirma Nunes. “Com a atenção devida para esta questão, a morte poderia ser bem menos sofrida do que ela é, tanto para quem está morrendo, como para as pessoas em volta”, completa.

O eixo transversal  discutirá “práticas integrativas e complementares – saúde e espiritualidade”, coordenado pelo professor do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia, Rubens Tavares. O diretor da Faculdade defende a necessidade de uma abertura maior para o tema em questão. “Não se pode achar que só a medicina alopática resolve. É necessário discutir mais sobre a existência de outros métodos, desde que de forma ética”, declara.

Mais informações e inscrições na página do 4º Congresso Nacional de Saúde.

 

 

 

 

    Contador de visitas: 1.842 visualizações

    Veja também: