Você está convidado a preencher o formulário do projeto Imagem da Semana sobre o uso de redes sociais como ferramenta de ensino médico.
Pedimos que preencha os dados aqui com seriedade, a fim de melhorar nosso serviço e a estruturação do projeto. Garantimos o sigilo de todos os participantes do questionário, sua identificação não será necessária.

Anterior

Caso 407


Clique sobre as imagens acima para aumentar

Paciente do sexo feminino, 20 anos, comparece ao Centro de Saúde com queixa de lesões de pele recorrentes (imagens 1 a 3) desde os 4 anos de idade. Inicialmente, as lesões acometiam regiões de dobras dos braços e pernas mas, há 5 anos, passaram a ocorrer de forma disseminada pelo corpo, concentrando-se no dorso. As lesões são pruriginosas, aparecem cerca de 2 vezes por mês e pioram em momentos de estresse ou com uso de roupas de lã. Há melhora parcial com uso de corticóide tópico.

Considerando as imagens apresentadas e o caso descrito, qual o diagnóstico mais provável para essa paciente?

a) Dermatite seborreica

25%

b) Dermatite de contato irritativa

25%

c) Dermatite atópica

25%

d) Psoríase

25%
   

Análise das imagens:

                                                                                                    Imagem Imagem 1: Fotografia das regiões cervical e dorsal da paciente mostrando eczema crônico (contorno em vermelho), com presença de eritema (mácula avermelhada que ocorre por vasodilatação), espessamento cutâneo e áreas liquenificadas (áreas de espessamento com acentuação dos sulcos e da cor da pele).          

 

Imagem 2: Fotografia da face medial da coxa direita. Visibiliza-se eczema crônico difuso (contornos em vermelho), com presença de eritema, espessamento cutâneo e ressecamento da pele.

 

Imagem 3: Fotografia de membros inferiores. Nota-se eczema difuso em ambas as pernas e coxas (contorno vermelho). Na região do joelho esquerdo, é possível observar uma área edemaciada e eritematosa (elipse amarela), sem orifício central, dolorosa e sem eliminação de secreções, sugestiva de infecção bacteriana secundária

Diagnóstico:

            A dermatite atópica (DA), ou eczema atópico, é uma doença de diagnóstico essencialmente clínico. O critério de Hanifin e Rajka é o mais utilizado, devendo o paciente apresentar 3 critérios maiores e 3 menores para o diagnóstico da doença. A paciente do caso apresenta 3 critérios maiores - prurido, dermatite crônica e recidivante e morfologia e distribuição típica das lesões - e 3 menores - xerose, curso influenciado por fatores ambientais e curso influenciado por fatores emocionais.

            A dermatite seborreica é uma inflamação de pele que cursa com descamação e eritema, principalmente nas regiões mais oleosas da face, como sobrancelhas, couro cabeludo e orelhas. Há placas brancas e amareladas que descamam e geram prurido.

            A dermatite de contato é uma reação inflamatória em resposta à exposição a um agente, podendo ser irritativa ou alérgica. Na dermatite irritativa, as lesões são geralmente restritas à região do contato e cursam com prurido, eritema, ressecamento da pele e até fissuras. 

            Por fim, a psoríase é uma doença de pele crônica e não contagiosa, caracterizada pela formação de placas secas e espessas, bem delimitadas, avermelhadas e com escamas esbranquiçadas, quadro não compatível com o da paciente do caso.

Discussão:

            A dermatite atópica (DA), ou eczema atópico, é uma doença inflamatória cutânea crônica, multifatorial e associada à atopia, na qual o paciente apresenta episódios recorrentes de eczema pruriginoso. A patogênese da DA é complexa, envolvendo alterações genéticas da barreira cutânea (imagem 4) e uma predisposição do sistema imune a estabelecer reações de hipersensibilidade mediada por IgE a antígenos indolentes a outras pessoas. Ela está muitas vezes associada a outras atopias, como asma e rinite alérgica, caracterizando a chamada “tríade atópica”. Cerca de 60% dos casos de DA manifestam-se no primeiro ano de vida. A doença tem forma leve em 80% das crianças e melhora gradualmente até o fim da infância em cerca de 70% dos casos. 

 

 

 

Tabela 1: Critérios de Hanifin e Rajka para diagnóstico de dermatite atópica. 

 

            As lesões da dermatite atópica podem ser localizadas ou disseminadas, crônicas ou recidivantes, e variam de acordo com a idade. Suas características estão resumidas na tabela 2 e imagens 5, 6 e 7.

 

Tabela 2: Distribuição e características das lesões eczematosas de acordo com a faixa etária.

 

Imagem 5: Padrão de distribuição do eczema da dermatite atópica, de acordo com a idade: (A) lactentes; (B) crianças; (C) adolescentes e adultos. 

[Fonte: Weidinger S, Novak N. Atopic dermatitis, 2016. Disponível em:https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(15)00149-X/fulltext

 

Imagem 6: Dermatite atópica de padrão agudo/subagudo em  lactente, acometendo região da face, principalmente bochechas e mento, e poupando as regiões perioral e paranasal.

[Fonte: Stanway A. Atopic dermatitis, 2004. Disponível em:  https://www.dermnetnz.org/topics/atopic-dermatitis/?utm_source=DermNet+NZ+Newsletter&utm_campaign=66ca750a85-EMAIL_CAMPAIGN_2018_04_20&utm_medium=email&utm_term=0_cbb5cd52f2-66ca750a85-70595583&mc_cid=66ca750a85&mc_eid=995d59defd

 

Imagem 7: Dermatite atópica de padrão crônico no adulto, acometendo dorso do pé, com eczema descamativo, liquenificação e escoriação. 

[Fonte: Peterson JD, Chan LS. A Comprehensive Management Guide for Atopic Dermatitis, 2006. Disponível em: https://www.medscape.com/viewarticle/551352_3

 

            A principal complicação da dermatite atópica é a infecção secundária, principalmente devido à alteração da barreira cutânea típica da doença e à contaminação bacteriana por Staphylococcus aureus com o prurido. O manejo da dermatite atópica consiste em cuidados gerais e tratamento medicamentoso, e varia de acordo com a gravidade da doença (tabela 3). 

 

Tabela 3: Manejo da dermatite atópica.

 

Aspectos relevantes: 

  • - A dermatite atópica é uma doença inflamatória cutânea crônica e multifatorial;

  • - A DA está muitas vezes associada a outras atopias, como a asma e a rinite alérgica;

  • - O diagnóstico da dermatite atópica é clínico, e o critério de Hanifin e Rajka é o mais utilizado; 

  • - O padrão do eczema da dermatite atópica varia de acordo com a faixa etária do paciente acometido;

  • - O tratamento da dermatite atópica é individualizado e envolve cuidados gerais, tratamento tópico e sistêmico.

Referências:

  • - Leite RMS, Leite AAC, Costa IMC. Dermatite atópica: uma doença cutânea ou uma doença sistêmica? A procura de respostas na história da dermatologia. An Bras Dermatol. 2007;82(1):71-8.

  • - Carvalho VO, Sole D, Antunes AA, Bau AEK, Kuschnir FC, Mallozzi MC, et al. Guia Prático de atualizaçao em dermatite atópica Parte II: abordagem terapêutica. Arq Asma Alerg Imunol. 2017;1:157-82.

  • - Castro APM, Sole D, Filho NAR et al (2006) Guia prático para manejo da dermatite atópica. Opinião conjunta de especialistas em alergologia da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia e da Sociedade Brasileira de Pediatria. Rev Bras Alerg Imunopatol 6:267–282

  • - Wollenberg A et al. “Consensus-based European guidelines for treatment of atopic eczema (atopic dermatitis) in adults and children: part I.” Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology : JEADV vol. 32,5 (2018): 657-682.

  • Responsável:

Rafaela de Souza Furtado, acadêmica do oitavo período da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais.

E-mail: rafaelasouza.furtado[arroba]gmail.com

Orientadoras: 

Dra. Raquel Ferreira Queiroz, médica residente em Dermatologia no Hospital das Clínicas da UFMG.

E-mail: raquelq21[arroba]gmail.com 

Agradecimento:

Agradecemos ao instagram @dermatopicos pela parceria com o projeto para realização deste caso clínico.

Revisores:

André Luís Drumond, Leandra Diniz, Rafael Arantes, Melina Araújo, Larissa Rezende e Prof. Júlio Guerra Domingues.



Questão de prova

(IBFC - 2015 - EBSERH - Médico alergista e imunologista) Paciente de 3 anos de idade, sexo feminino, é levada ao consultório devido a “alergia na pele" há aproximadamente 6 meses. Os pais da criança referem que a mesma vem apresentando lesões eczematosas e pruriginosas em flexuras antecubitais e poplíteas. A mãe refere que a paciente vive coçando o local, causando piora das lesões. Ao exame físico, observa-se eczema aguda em flexuras antecubitais e poplíteas, xerose e outros sinais menores de dermatite atópica. Assinale a alternativa incorreta em relação ao provável diagnóstico de dermatite atópica da paciente.

 

 

a) Na fase infantil a dermatite atópica caracteriza-se principalmente por lesões em face poupando maciço central. Outros locais, como face extensora dos membros e troncos pode ser acometida.

25%

b) São critérios menores para o diagnóstico de dermatite atópica: xerose, pitiríase alba, queratose pilar e queilites

25%

c) Dentre os critérios de gravidade da dermatite atópica o mais utilizado é o SCORAD que avalia a extensão e gravidade das lesões cutâneas, além de quantificar o prurido e a qualidade do sono.

25%

d) Alguns dos diagnósticos diferenciais de dermatite atópica são dermatite seborreica, síndrome de hiper-IgE, acrodermatite enteropática e ictioses.

25%

e) O teste de contato com os alimentos mais implicados na dermatite de contato com leite, trigo e soja é o padrão ouro para diagnóstico de alergia alimentar nestes pacientes.

25%
   

Commentics

Sorry, there is a database connection problem.

Please check back again shortly.

Bookmark and Share

Siga o Imagem:      Twitter  |    Facebook  |    Informativo semanal  |    E-mail