Sobre

Oftalmologia

A Oftalmologia é o ramo da medicina que estuda o sistema visual, dedicando-se aos cuidados com os olhos, seus anexos e as vias visuais. As atividades de Oftalmologia, englobando o ensino de graduação, residência médica, pós-graduação, pesquisa, extensão e administração, são exercidas basicamente na Faculdade de Medicina e no Hospital São Geraldo da UFMG.

A especialidade oftalmologia tem várias subespecialidades cujas atividades são desenvolvidas no Hospital São Geraldo: Córnea (Doenças Externas Oculares, Catarata e Refrativa), Estrabismo, Glaucoma, Lentes de Contato, Neuroftalmologia, Plástica Ocular (Pálpebras, Órbita e Vias Lacrimais), Uveítes, Visão Subnormal. A Propedêutica Complementar Oftalmológica engloba os exames de angiofluoresceinografia, biomicrocopia ultrassônica, campo visual computadorizado e manual, ecografia, microscopia especular,e outros relacionados às diversas subespecialidades.

Otorrinolaringologia

A Otorrinolaringologia é a especialidade médica cujos profissionais são capacitados para a avaliação e tratamento clínico e cirúrgico de pacientes com doenças do ouvido, nariz e garganta, além de estruturas relacionadas da cabeça e pescoço. Esses especialistas, os otorrinolaringologistas, também carinhosamente chamados de “Otorrinos”, apresentam habilidades para diagnosticar e tratar as doenças abaixo relacionadas:

Ouvido – perda de audição, otites, zumbido, desordens do equilíbrio ou “labirintites”, além de más formações congênitas otológicas.

Nariz e seios paranasais – rinites, sinusites, alergias nasais, obstrução nasal e distúrbios do olfato.

Garganta – dores de garganta, amigdalites, adenóides, distúrbios de deglutição, lesões da cavidade oral e rouquidão.

Cabeça e Pescoço – doenças infecciosas, tumores benignos e malignos, trauma facial e deformidades craniofaciais

Outras áreas de atuação – deformidades e trauma facial, cirurgia estética da face, roncos e apnéia noturna.

Os otorrinolaringologistas completam sua formação mínima indispensável para sua habilitação após seis anos de curso médico e, no mínimo, três anos de residência médica credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou estágio credenciado pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-facial. Além disso, o especialista deve ser aprovado em prova teórica e prática da associação.

Alguns otorrinos realizam ainda estágios complementares em alguma subárea – Otologia/Otoneurologia (doenças do ouvido, baixa de audição/distúrbios do equilíbrio), Rinologia (doenças do nariz e seios da face), Laringologia (doenças da laringe), Cirurgia Cérvico-facial (doenças da cabeça e pescoço, tireóide) e Otorrinolaringologia Pediátrica (otites, deformidades congênitas craniofaciais e baixa de audição em crianças).

Administração

Chefe do Departamento
Professora Helena Maria Gonçalves Becker

Subchefe do Departamento
Professor Sebastião Cronemberger Sobrinho

Secretária Administrativa
Paula Hott Lacerda

Horário de funcionamento:  7:30 às 16:00

Assembléia Departamental
Professora Ana Rosa Pimentel de Figueiredo
Professor André Aguiar Oliveira
Professor Daniel Vitor de Vasconcelos Santos
Professora Denise Utsch Gonçalves
Professor Flávio Barbosa Nunes
Professor Galton Carvalho Vasconcelos
Professora Helena Maria Gonçalves Becker
Professora Letícia Paiva Franco
Professor Márcio Bittar Nehemy
Professor Marco Aurélio Lana Peixoto
Professor Paulo Fernando Tormin Borges Crosara
Professor Sebastião Cronemberger Sobrinho
Professor Wesley Ribeiro Campos

Comissão de Coordenação Didática
Professora Ana Rosa Pimentel de Figueiredo
Professor Daniel Vitor de Vasconcelos Santos
Professora Denise Utsch Gonçalves
Professora Helena Maria Gonçalves Becker
Professor Joel Edmur Boteon

 

Histórico

Nossa história começa com a fundação da Faculdade de Medicina em 5 de março de 1911 por uma plêiade de médicos ilustres como: Honorato Alves, Hugo Wemeck, Zoroastro Alvarenga, Antônio Aleixo, Samuel Libânio, Ezequiel Dias, Alfredo Balena, Octavio Machado, Aurélio Pires, Cornélio Vaz de Melo, Eduardo Borges Ribeiro da Costa e Olinto Meireles, todos liderados por Cícero Ferreira.  Honorato Alves foi o primeiro professor de Clínica Oftalmológica, iniciando em 1911.

No dia 4 de julho de 1920 foi inaugurado o  Hospital São Geraldo. Assim se fundou a primeira instituição hospitalar que nesta época atendia pelo nome de Faculdade de Medicina de Belo Horizonte.
Em 1927, estando vaga a Cátedra de Clínica Otorrinolaringológica, foi aberto o concurso no qual o Prof. Ildeu Duarte obteve o primeiro lugar.

No período de 1942 a 1978 o Departamento de Oftalmologia da Faculdade de Medicina da UFMG teve sua fase áurea com o Prof. Hilton Ribeiro da Rocha na chefia.  Assim, passou a formar profissionais e professores de alto nível.

Em 1959 iniciou o Curso de Especialização em Oftalmologia com dois anos de duração e feito em regime de Residência Médica, que passou a ser reconhecido pela Universidade a partir de 27/2/1962. A Residência Médica teve seu credenciamento em 1972.

Em agosto de 1968 foi criado o Curso de Pós-Graduação em Oftalmologia – nível Doutorado, sendo o primeiro Curso de Pós-graduação da Faculdade de Medicina da UFMG com reconhecimento do Conselho Universitário (29/10/68).   Em outubro de 2007 os Coordenadores dos Cursos de Oftalmologia e Cirurgia, o Diretor da Faculdade de Medicina  e o Pró-Reitor de Pós-Graduação da UFMG, aprovaram a Fusão dos cursos de oftalmologia e cirurgia.  No dia 22 de novembro de 2007 a Pró-Reitoria de Pós-Graduação aprovou a criação  do novo Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Cirurgia e à Oftalmologia, que foi lançado no dia 06 de dezembro de 2007 na Faculdade de Medicina.

O Curso de Fonoaudiologia foi criado pelo Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia, de interesse da Faculdade de Medicina da UFMG, que entrou em vigor a partir da publicação da Resolução nº. 07/99, de 1º de julho de 1999. O Departamento passou a ser denominado: Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Fonoaudiologia. A primeira turma iniciou em março do ano de 2000. O Curso de Fonoaudiologia ficou vinculado ao Departamento OFT até fevereiro de 2007, ocasião em que foi criado o Departamento de Fonoaudiologia (Resolução 16/2006 do Conselho Universitário da UFMG). O Departamento voltou para a denominação: Oftalmologia e Otorrinolaringologia.

É grande a atividade de extensão dos docentes do Departamento através dos Serviços de Oftalmologia e Otorrinolaringologia  do Hospital das Clínicas – Docente-Assistencial (atendimento a pacientes previamente agendados nas diversas subespecialidades – 1as. Consultas, retornos, exames e cirurgias, acompanhados de médicos residentes onde recebem as orientações necessárias).

A Capacitação Docente  é feita do ponto de vista profissional, que reflete no ensino, constantemente na aquisição de novas técnicas de ensino, diagnósticas e de tratamento, e adaptação aos novos aparelhos desenvolvidos.

O Departamento tem como política atual, incentivar a pesquisa pelos alunos que participam das atividades departamentais, principalmente alunos da graduação (Iniciação Científica e Monitoria), residentes, estagiários e pós-graduandos. Como resultado, temos aumentado consideravelmente, o número de trabalhos publicados em revistas indexadas.