Varicela (catapora)

Como reconhecer a varicela?

Antes de surgirem as lesões na pele, pode haver febre baixa ou moderada, (podendo durar de horas até três dias), dor de cabeça, falta de apetite e vômito. Depois, surgem pequenas máculo-pápulas que em algumas horas tornam-se vesículas que se rompem e evoluem para formação de pústulas que, cerca de um a três dias depois formam crostas. Surgem primeiro no tronco e espalham-se para face, membros e couro cabeludo (distribuição centrípeta), causam intenso prurido (“coceira”) e estão presentes não apenas na pele, mas também em mucosas (oral, genital, respiratória e conjuntival). Pela cor clara da vesícula sobre a base hiperemiada (vermelha) as lesões são conhecidas como “gota de orvalho em pétalas de rosa”.

O que fazer se suspeitar da doença?

Ao surgimento dos sintomas sugestivos de Varicela, é preciso buscar atendimento médico para confirmar o diagnóstico, evitar complicações e avaliar a necessidade de proteção dos comunicantes. O diagnóstico é essencialmente clínico, ou seja, na prática, não é necessário realizar exames laboratoriais para confirmar a presença da doença.

Com se trata a doença?

Apenas o médico pode dizer quais medicamentos serão necessários. Em geral são usados medicamentos para aliviar o prurido (“coceira”), para controlar a febre e, se necessário, antibióticos são indicados apenas para tratar as lesões com infeção secundária por bactérias. Em alguns casos, antivirais como o aciclovir podem ser necessários.

Referências bibliográficas

Leia mais e responda ao quiz AQUI!

Dúvidas? Perguntas? Sugestões? Escreva para nós!
E-mail: mitoseveradadesobservaped@gmail.com

11 thoughts on “Varicela (catapora)

    • Geralmente a doença se manifesta apenas uma vez em pessoas imunocompetentes. No entanto há relatos raros de recorrência. Esses casos não serão mais graves, a não ser que a doença esteja se manifestando novamente porque aquele paciente é na verdade um imunossuprimido. Aí a gravidade tem a ver com a imunossupressão. Geralmente o que ocorre são diagnósticos feitos de forma incorreta (molusco, prurigo) e não recorrência.

    • A varicela tende a ser mais grave nas crianças abaixo de dois anos, adolescentes e adultos.A complicação como pneumonia é mais comum em adultos.

    • Sim, a partir dos 13 anos está indicado tratamento se o adolescente ou adulto se infectou com o vírus, sendo este feito com aciclovir oral para pacientes imunococmpetentes. A doença é mais intensa nessa faixa etária.

    • A doença pode ser mais grave em adultos, não especificamente em grávidas. Nesse caso é preocupante o risco de transmissão do vírus ao feto, podendo resultar na síndrome da varicela congênita, dependendo do momento da gestação em que ocorre a infecção na gestante. Por isso a gestante e o recém-nascido merecem atenção especial.

    • O “cobreiro” seria a manifestação localizada da infecção pelo vírus varicela-zoster, também conhecida como herpes-zoster. Ela ocorre como evento secundário à manifestação primária da doença, a varicela. Nesse caso, o vírus pode ser encontrado nas raízes nervosas e nos dermátomos acometidos, não sendo observada viremia como na manifestação primária. Portanto, o “cobreiro” ocorre nas pessoas que já manifestaram a varicela e nas quais o vírus encontra-se localizado após a viremia inicial. Essa manifestação é mais comum na fase adulta mas também pode ser observada na infância.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>