Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Saúde dos olhos não é afetada por leitura em movimento


Publicado em: ExternasRádio - 14 de julho de 2017

Programa de rádio apresenta segunda edição de série que estabelece uma relação entre saúde e leitura

Ler pode ser uma experiência rica em sensações e trabalhar com vários sentidos do corpo humano, mas, via de regra, a visão é o sentido mais empregado durante uma leitura. Pelo imprescindível uso dos olhos durante essa atividade é comum que surjam preocupações a respeito da saúde ocular relacionadas ao hábito da leitura.

Hábito comum de leitura dentro dos centros urbanos é aproveitar os trajetos dentro de transportes coletivos como uma oportunidade de ler. Uma preocupação em relação a essa situação é a de que o esforço dos olhos para focar em um objeto em movimento possa culminar em um descolamento de retina, estrutura do olho responsável pela formação de imagens.

Apesar disso, os leitores de ônibus podem ficar despreocupados, como afirma o professor do Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da UFMG, André Oliveira: “Logicamente como o veículo está em movimento, os olhos tem de ficar se fixando e isso provoca um cansaço, mas há pessoas que estão acostumadas a fazer isso e não têm nenhum problema, outras que quando isso acontece ficam tontas ou sentem enjoo. Mas não é que esteja fazendo mal aos olhos, e sim porque realmente ela não está acostumada a ter esse movimento de fixação constante”, esclarece.

Mesmo que a leitura não proporcione danos à saúde dos olhos, existem algumas condições que podem tornar essa atividade mais prazerosa e menos cansativa, exigindo menos esforço da visão.

Iluminação não deve ser excessiva para não ofuscar nem deve ser muito precária. Foto: Reprodução – Internet

“Se a pessoa tiver uma boa iluminação, uma boa distância, geralmente entre 35 e 40 centímetros (dos olhos em relação ao objeto de leitura), logicamente é melhor. A iluminação não deve ser nem excessiva para não ofuscar, e nem deve ser muito precária”, sugere Oliveira.

Leitura em meios digitais

Uma das características da leitura contemporânea é ter como suporte aparelhos eletrônicos como computadores, smartphones e tablets. A exposição dos olhos à luz emitida pelas telas desses aparelhos também levanta dúvidas sobre os riscos à saúde ocular.

O professor André Oliveira afirma que não existem evidências que atestem nocividade na leitura em meios digitais: “Existem mitos sobre isso. Na verdade as telas de computador praticamente não emitem (radiação) ultravioleta e não há problema em usar esses meios durante muito tempo”, conta.

Sobre o programa de rádio

O Saúde com Ciência é produzido pelo Centro de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. Ouça na Rádio UFMG Educativa (104,5 FM) de segunda a sexta-feira, às 5h, 8h e 18h.

O programa também é veiculado em outras 186 emissoras de rádio, distribuídas por todas as macrorregiões de Minas Gerais e nos seguintes estados: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Massachusetts, nos Estados Unidos.

    Contador de visitas: 560 visualizações

    Veja também: